Tamanho do texto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reclamou hoje que querem manchar a imagem do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) com as denúncias sobre desvio de recursos identificadas pela Operação João de Barro, da Polícia Federal (PF). Segundo o presidente, se for comprovado o desvio de dinheiro, o responsável deve ser punido na forma da lei.

Lula criticou a cobertura da imprensa sobre a operação. "Eu deparei com manchetes assustadoras: 'Obras do PAC tem corrupção'. E quando a gente vai pescar o tamanho do surubim, percebe que ali não tem nada mais que um mandi-chorão", afirmou. Em discurso no Palácio do Planalto, durante solenidade de assinatura de obras do PAC, ele disse que dos 119 municípios investigados, apenas oito tinham obras com recursos já liberados. Pelas contas do presidente, o dinheiro passível de desvio é de R$ 15 milhões, ou 1% dos recursos repassados no programa.

"Ninguém pode dizer - a Casa Civil, o Ministério das Cidades, a Caixa (Econômica Federal) ou o jornalista - qual obra que está sendo investigada porque o processo corre em segredo de justiça", afirmou. "Entretanto, a loucura que muitas vezes está impregnada na cabeça dos julgadores parte de forma muito agressiva. E qual é o culpado? O PAC." Lula também disse que os prefeitos que estão sendo investigados não podem ser condenados antes da conclusão do inquérito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.