Não se pode arruinar Rio de Janeiro e Espírito Santo , diz Serra - Brasil - iG" /

Não se pode arruinar Rio de Janeiro e Espírito Santo , diz Serra

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), afirmou nesta quarta-feira, que é correta a preocupação de se beneficiar todo o Brasil com o petróleo, mas que não se pode arruinar o Rio e o Espírito Santo. A declaração foi feita no Twitter, comunidade de microblog.

iG São Paulo |

  • Veja galeria com fotos das faixas em protesto contra a emenda
  • Deputado vai ao STF para derrubar divisão dos royalties
  • Câmara de Vereadores do Rio cancela medalha de Ibsen Pinheiro

    Na primeira declaração pública de Serra sobre a polêmica dos royalties, ele afirmou que manifestou a posição ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em reunião no Palácio da Alvorada, em agosto, da qual participaram outros governadores e ministros.

    Nesta quarta-feira, Serra respondia a uma cobrança do líder do governo na Assembleia Legislativa do Espírito Santo, Paulo Roberto (PMN), feita por meio do Twitter, para que se manifestasse sobre a Emenda Ibsen, que altera a divisão dos royalties do petróleo.

    "A maioria (dos) prefeitos capixabas desconhece legislação/cálculo sobre royalties. Tão perfumando BODE e @joseserra_ não fala (do) assunto", cobrou Roberto.

    Shana Reis

    Faixa contra a emenda Ibsen exposta no Teatro Municipal, no Centro do Rio

    Passeata no Rio

    Agora à tarde, a partir das 16h, no centro do Rio de Janeiro, mais de quatro mil policiais militares estarão na passeata contra a chamada emenda Ibsen, que redistribui a receita dos royalties do petróleo e é o motivo da polêmica. A emenda tira R$ 7 bilhões do governo estadual e dos municípios fluminense. São esperadas 150 mil pessoas para o ato.

    A passeata terá início na Candelária e irá seguir até a Cinelândia. De acordo com a Polícia Militar, o efetivo utilizado no ato estará localizado nas avenidas Presidente Vargas e Rio Branco, nas ruas localizadas no entorno dessas vias e nos locais de escoamento do trânsito e de concentração de ônibus de caravanas, como o Teleporto e a Cidade do Samba.

    Por causa do manifesto, o centro do Rio terá um esquema especial de trânsito. Segundo a prefeitura, painéis de mensagens variáveis estarão posicionados em vários pontos da cidade, orientando os motoristas em relação às interdições e à passeata. Cerca de 280 agentes da Guarda Municipal e 50 agentes de tráfego da CET-Rio atuarão na região impactada pelas interdições. Veja aqui as mudanças no trânsito .

    (*com informações da Agência Estado)

    Leia também:


    Leia mais sobre:
    Emenda Ibsen

    • Leia tudo sobre: petroleo

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG