Subiu para 114 o total de feridos por fogos de artifício em Cruz das Almas, na Bahia, por conta da guerra de espadas (artefatos feitos com bambu e pólvora), a maior tradição nas comemorações juninas. Os acidentes foram contabilizados entre o dia 13 - data da festa de Santo Antonio - e o meio-dia de hoje, data de São João.

Apenas entre a noite de ontem e a manhã de hoje foram registrados 80 casos, mas a expectativa da Secretaria Estadual da Saúde é que o saldo final dos festejos, que será divulgado por volta do meio-dia de amanhã, seja menor que o do ano passado, quando foram apurados 305 casos de queimaduras durante as comemorações na cidade.

Este ano, Cruz das Almas registrou uma morte relacionada a acidentes com fogos de artifício: um menino de 6 anos não resistiu a ferimentos causados por uma explosão em um depósito de pólvora em um galpão nos fundos da casa de sua família, no dia 16. Ele morreu no último sábado. Para tornar mais ágil o atendimento, o Hospital Geral do Estado (HGE) instalou em Cruz das Almas, na segunda-feira, uma unidade avançada de atendimento a queimados, com 18 leitos, dos quais cinco são pediátricos. Segundo o hospital, nenhum dos feridos nos últimos dias corre risco de morte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.