SÃO PAULO - A gripe suína (rebatizada http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/04/30/oms+decide+mudar+nome+da+gripe+suina+5867916.html target=_topde gripe A H1N1 pela OMS) levou três escolas na cidade de São Paulo e outra em Belo Horizonte a antecipar as férias, após alunos terem a infecção pela doença confirmada no fim de semana, informaram as instituições e as secretarias de Saúde dos dois Estados nesta segunda-feira.

O colégio Magno, em São Paulo, decidiu suspender as aulas em uma de suas unidades até o dia 3 de agosto após a confirmação de que dois de seus alunos, que são irmãos, contraíram a gripe após viajarem para a Argentina no feriado de Corpus Christi (11 de junho).

Segundo a diretora-geral da escola, Myrian Tricate, os estudantes

AE
Colégio Magno, em São Paulo

Colégio Magno, na capital paulista

infectados chegaram a frequentar as aulas na semana passada e tiveram a doença confirmada no sábado e no domingo.

"A escola recebeu a orientação da vigilância epidemiológica para suspender as aulas somente das turmas desses alunos", disse a diretora. "Mas, como muitos alunos passam o dia aqui e há várias áreas de convivência no colégio, não somente a sala de aula, achamos que seria mais prudente suspender as aulas do colégio todo", afirmou, acrescentando que os alunos infectados passam bem.

O colégio Palmares, também na capital paulista, anunciou nesta segunda-feira a antecipação do início das férias de seus alunos em uma semana, para 23 de junho. A decisão ocorreu depois da confirmação da doença em um estudante de 12 anos.

Segundo a assessoria de imprensa da instituição, não havia mais nenhum aluno com sintomas da doença entre seus colegas de sala. O estudante, que também foi infectado na Argentina, passa bem, disse a assessoria.

Na sexta-feira, o colégio Pueri Domus adotou a mesma medida em uma de suas unidades após um aluno ter sido infectado pela gripe também em viagem à Argentina durante o mesmo feriado. Um outro aluno do colégio já havia sido infectado por um familiar.

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo disse que por enquanto não pretende tomar nenhuma medida adicional para combater o alastramento da gripe, como pedir a suspensão de aulas no Estado. O Ministério da Saúde, por meio de sua assessoria de imprensa, disse que a interrupção das aulas é uma decisão dos colégios.

Em Belo Horizonte, o colégio Marista Dom Silvério suspendeu as aulas de uma classe após a confirmação da doença em dois alunos de 8 anos e uma professora.

Outras 19 crianças da mesma idade e que mantiveram contato com o primeiro estudante infectado pelo vírus também apresentaram sintomas da doença e estão sendo monitoradas em casa, segundo a Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais.

A secretaria disse, no entanto, que não pode informar a procedência desses casos suspeitos, e o colégio não confirma que sejam alunos da instituição.

Casos no Brasil

O Ministério da Saúde informou nesta segunda-feira que 25 novos casos de infecção por gripe suína foram confirmados no País. Com os novos casos, o total acumulado de confirmados no Brasil chega a 240.

Apesar de o País ter registrado 16 casos autóctones, todos com vínculo epidemiológico com pacientes procedentes do exterior, o Ministério da Saúde considera que a transmissão no Brasil é limitada, sem evidências de transmissão sustentada do novo vírus Influenza A(H1N1) de pessoa a pessoa. Outros 14 caso autóctones estão em investigação.

De acordo com o último boletim divulgado nesta tarde pelo MS, os sinais e sintomas mais freqüentes entre os casos confirmados são tosse, febre, coriza e mialgia. Ainda segundo o ministério, todos os casos confirmados apresentaram quadro clínico leve a moderado e passam bem. 

O Ministério da Saúde informou ainda que acompanha 159 casos suspeitos no País. Além disso, 592 foram descartados, até o momento.

Com a chegada do inverno, que começou no último domingo, a tendência é de aumento na transmissão da doença no País , segundo o infectologista Vicente Amato Neto, da Universidade de São Paulo (USP).

"A questão do clima é também um fato muito bem conhecido", disse o médico à Reuters na semana passada. "A transmissão pela via respiratória, infelizmente, é uma transmissão muito fácil. Então não é nada impossível que o número de casos aumente".

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a gripe H1N1 já infectou 44.287 pessoas em todo o mundo, com 180 mortes.

Veja também:

Leia mais sobre: gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.