Estamos vivendo o inferno aqui no Senado , diz Simon - Brasil - iG" /

Estamos vivendo o inferno aqui no Senado , diz Simon

Foi negativo o efeito colateral provocado no plenário do Senado pelo discurso do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), afirmando que sofre uma ¿campanha nazista¿ para se afastar do cargo. Parlamentares voltaram a defender o afastamento do peemedebista, o acusaram de temer as investigações e compararam o Senado ao ¿inferno¿.

Agência Estado |

"Eu diria que nós estamos vivendo momento em que esta Casa é pior do que o inferno. Sem morrermos estamos vivendo o inferno aqui, no Senado, pelo deboche, pela ridicularização, disse o senador Pedro Simon (PMDB-RS).

Da tribuna, o parlamentar gaúcho pediu a saída de Sarney da presidência e defendeu que o Conselho de Ética investigue todas as acusações contra o colega, inclusive as relações com a empreiteira Holdenn, ex-Aracati, proprietária de dois apartamentos usados pelo clã Sarney em São Paulo, como o Estado revelou no domingo.

Por que não permitir que o Conselho de Ética faça o levantamento? O normal de um Estado democrata seria que esses assuntos fossem investigados, afirmou. Eu acho que o senhor (Sarney) deve renunciar, porque se não renunciar, eu não sei o que vai acontecer. Dias muito negros, horas muito difíceis, dramáticas, nós vamos viver.

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) também pediu que Sarney deixe a presidência do Senado. Eu não sou aquele que está aqui jogando pedra, dizendo que o senador José Sarney tem culpa de tudo isso. Mas eu acho que é uma obrigação nós investigarmos, disse o pedetista. É triste saber o que significa ser senador hoje em dia na opinião brasileira. É triste ouvir as piadas que contam hoje, afirmou.

Segundo Cristovam, uma nova representação no Conselho de Ética poderá ser feita em cima dos indícios da ligação do Sarney com as empreiteiras que compraram os apartamentos de uso da família do presidente do Senado. Reportagem publicada no domingo denunciou que a empresa Aracati Construções, Assessoria e Consultoria Ltda negociou e pagou dois dos três apartamentos ocupados pela família Sarney na região dos Jardins, em São Paulo.

    Leia tudo sobre: senado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG