Questionada sobre a rivalidade entre o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) e o governador de São Paulo, José Serra, a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) foi categórica: O Ciro Gomes é um desafeto do PSDB, disse, citando uma viagem recente do deputado ao Mato Grosso do Sul, seu estado natal. Segundo ela, na ocasião, Ciro fez críticas e acabou com o PSDB.

"Ele está fazendo uma campanha nacional contra o partido e isso é muito ruim."

Ao contrário do último encontro em Belo Horizonte, Ciro evitou hoje ataques a Serra. O deputado foi perguntado, mas não respondeu se estava se referindo ao governador paulista ao justificar em parte a decisão de transferir o domicílio eleitoral para São Paulo. "Havia um parecer jurídico que dizia pelo fato de eu ser irmão do atual governador do Ceará, o 'coiso' ou seus aliados poderiam tentar uma impugnação", disse, sem dar mais detalhes.

Rebatendo a declaração da senadora de seu partido, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse que respeita opiniões diversas, mas que não se sente desconfortável ao lado do deputado do PSB. "Ao contrário, tenho uma relação com o Ciro que se iniciou com o próprio PSDB, quando ele foi uma das principais figuras".

O governador voltou a estabelecer o mês de dezembro ou início de janeiro como prazo final para a definição do presidenciável tucano. Sobre o desgaste na relação entre Serra e lideranças do DEM, disse que espera que a futura candidatura do PSDB não fique prejudicada. "Espero que isso não ocorra, espero que estejamos todos juntos", afirmou. "Devemos todos nós ter muita cautela daqui para frente".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.