É nois!, comemoraram com energia os integrantes do Núcleo Bartolomeu anteontem à noite na entrega do 16º Prêmio Femsa de Teatro Infantil e Jovem, quando receberam, das mãos do novo presidente da divisão Mercosul da empresa, Miguel Angel Peirano, o troféu pelo espetáculo Cindi Hip Hop - Pequena Ópera Rap , escolhido o melhor de 2008 voltado ao público juvenil. Logo depois, foi festa de novo quando a turma da Banda Mirim subiu ao palco para receber o prêmio de melhor espetáculo infantil por Sapecado cantando o tema do musical caipira, composto por Kleber Albuquerque e Tata Fernandes, também premiados na noite.

Fazer teatro é uma luta e com o Prêmio Femsa, já de longa data, a arte voltada para a formação do público infanto-juvenil tem a oportunidade de ser reconhecida - e também valorizada, já que os espetáculos vencedores receberam cada um R$ 10 mil. É raro um prêmio se manter por tanto tempo, disse o presidente da Funarte Sérgio Mamberti, homenageado na premiação. Como ainda completou, o tio do Nino na série de TV Castelo Rá-Tim-Bum , o personagem Dr. Victor que ele interpretou, é o mais importante de seus 50 anos de carreira.

O 16º Prêmio Femsa, que teve na entrega como mestres de cerimônia os atores Rogério Ferraz e Alexandra Golik, contemplou 17 categorias, todas elas com três indicados. Este ano a premiação contou com uma novidade, realizou entre os dias 10 e 15 uma mostra com os espetáculos selecionados no Centro Cultural São Paulo (CCSP) - gratuitamente, cerca de 1.800 pessoas assistiram às peças e participaram de debates. Espera-se que a iniciativa continue no ano que vem, já que "teve até briga" para entrar nas sessões, como disse Lizete Negreiros, curadora do CCSP. Beto Andretta, que dividiu o prêmio de direção com Sidnei Caria por Aventuras de Bambolina , lembrou também que é preciso chamar a atenção para a arte circense.

Sapecado , sobre a viagem de Assunta, do cachorro Rex e do carteiro Adauto pela estrada de Bromongó, recebeu três prêmios (texto original, música original e espetáculo infantil). Em seguida, O Menino Teresa , que tem como mote a pergunta qual a diferença entre ser menino ou menina, venceu mais duas categorias, a de cenografia, para Marisa Bentivegna, e atriz, para Claudia Missura. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.