Ter barriga sarada não é mera questão estética. Quanto maior a circunferência abdominal - aquela que se mede sobre o umbigo - maior a propensão para doenças cardiovasculares.

"A cintura abdominal não deve passar de 80 centímetros para mulheres. O que importa é a localização da gordura: se estiver nos culotes não há problema", diz o médico Otavio Gebara

Ele ressalta que a queda do hormônio feminino, advinda com a menopausa, induz ao acúmulo de gordura no abdome. Na avaliação do especialista Raul Dias dos Santos, "a gordura abdominal provoca a diminuição do HDL (o colesterol benéfico), elevando os triglicérides. Se no homem o HDL baixo aumenta em uma vez a chance de ter problemas cardiovasculares, na mulher com HDL baixo esse risco dobra".

O excesso de gordura, se migrar para as artérias, irá contribuir para a formação de placas - que poderão obstruir os vasos. No caso da obesidade, outra vez as mulheres são as vítimas principais: 62% delas e 55% dos homens apresentam o quadro, segundo o Ministério da Saúde. A solução, para Gebara, é investir em exercícios, que ajudam a elevar o HDL. "Praticar atividade física por 30 minutos, três vezes por semana, reduz em até 40% a incidência de problemas cardiovasculares", diz.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.