O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, anunciou hoje que vai entrar com 81 ações contra empresas e pessoas físicas que desmataram 133 mil hectares de terras. Essas ações somam R$ 227 mil em multas.

"Acabou a moleza. Tremei poluidores. Vão pegar um xilindró, onde couber", afirmou Minc. Das 81 ações, 25 vão ser ajuizadas hoje - as outras restantes até o dia 30. Na lista das 81 ações, 18 fazem parte da lista divulgada há cerca de duas semanas com as 100 maiores empresas, pessoas físicas e órgãos do governo que desmataram nos últimos anos.

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que encabeçava a lista, não será alvo de ação porque, segundo o ministro, comprometeu-se a doar terras para conservação ambiental, além de promover o replantio na área desmatada. "Se o Incra pagar a multa em dinheiro, esse dinheiro ia para uma conta pública. O que me garante que esse dinheiro ia para conservação?", indagou Minc.

Segundo ele, a lei também permite que empresas e pessoas físicas façam doações de terras e se comprometam a replantar a área devastada para se livrarem da ação civil pública e, conseqüentemente, da multa. Mas, até agora, ninguém, além do Incra, manifestou interesse nesse sentido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.