A Noviça Rebelde abre novo espaço para musicais no RJ - Brasil - iG" /

A Noviça Rebelde abre novo espaço para musicais no RJ

Quando a célebre imagem da irmã Maria rodopiando na montanha, ao som da música The Sound of Music , for encenada hoje à noite, no teatro Oi Casa Grande, o Rio dará o primeiro passo para finalmente dispor de um espaço adequado para musicais. E a estréia será com A Noviça Rebelde , um dos espetáculos mais populares de todos os tempos.

Agência Estado |

Imortalizada no cinema com o filme estrelado por Julie Andrews, a história da noviça que cuida dos sete filhos de um barão, na Áustria, e é obrigada a fugir com eles dos nazistas durante a 2ª Guerra Mundial, é contada agora pelos diretores Cláudio Botelho e Charles Mõeller.

Inspirado em um caso real, A Noviça Rebelde tem letras e música de uma dupla consagrada, Richard Rodgers e Oscar Hammerstein. "O mais espetacular dessas canções é a função que cada uma tem na trama", conta Botelho, encarregado de verter as letras para o português.

A definição do elenco é um dos trunfos da versão nacional de A Noviça Rebelde , projeto que consumirá um total de R$ 9 milhões, entre produção e manutenção, e que deverá chegar a São Paulo em março, ainda sem teatro definido. No papel principal, Kiara Sasso comprova sua condição de uma das estrelas do musical nacional (trata-se de seu 15º espetáculo do gênero) ao exibir uma potência vocal límpida e potente.

Já para Capitão Von Trapp, a escolha recaiu sobre um ator com pouca experiência de canto; por conta disso, Herson Capri tomou aulas especiais. "Sua presença trouxe um componente dramático que normalmente falta aos musicais", observou Mõeller. "A ação tornou-se mais teatral e mais rica." Também a veterana Vera do Canto e Mello, como a Madre Superiora, é um dos destaques - aos 70 anos, ela traz a bagagem abarrotada de musicais, com participação em espetáculos como Hello, Dolly! e Evita .

Com orquestra ao vivo, A Noviça Rebelde será bom teste para o teatro Oi Casa Grande. Com 950 lugares, novo equipamento de som e acústica, e mecanismo cênico e piso de palco de última geração, o espaço que abrigou importantes manifestações desde a fundação, em 1966, agora será o palco carioca dos grandes musicais. "Temos condição para receber qualquer produção", garante Luiz André Calainho, um dos sócios. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

    Leia tudo sobre: musical

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG