Após visita de Genro, índios deixam fazenda em Roraima

Os cerca de 100 indígenas das etnias macuxi e ingaricó saíram da área onde construíam suas casas, na Fazenda Depósito, do rizicultor e prefeito do município de Pacaraima, Paulo César Quartiero, dentro da reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima. Após a visita do ministro da Justiça, Tarso Genro, nesta terça-feira, eles decidiram esperar 48 horas por uma posição de Brasília.

Agência Estado |


EFE
Policiais acompanharam desocupação
O Supremo Tribunal Federal (STF) avalia ações sobre a demarcação da terra. As informações são de Jaci José de Sousa, coordenador de projetos do Conselho Indigenista de Roraima (CIR) na região da reserva.

Na segunda-feira, quando índios construíam casas no local, um grupo de seguranças encapuzados do arrozeiro fez disparos e feriu dez indígenas. Por causa da ação, Quartiero e seu filho, Renato, além de nove funcionários, foram presos pela Polícia Federal.

A demarcação da terra indígena Raposa Serra do Sol, área de 1,7 milhão de hectares na fronteira com Venezuela e Guiana, foi homologada em 2005. No final de março, 40 homens da Polícia Federal desembarcaram na área para retirar os não-índios, fazendeiros e pequenos comerciantes. Houve protestos e queima de pontes para impedir a entrada dos policiais. Em 9 de abril, o STF suspendeu a operação de retirada da população, mas a PF permaneceu no local. Há cerca de 140 homens da PF e da Força Nacional de Segurança na região.

Leia mais sobre: Raposa Serra do Sol

    Leia tudo sobre: raposa serra do sol

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG