Após a suspensão das aulas por 72 horas em decorrência das chuvas, as escolas de Teresina, capital do Piauí, voltarão a funcionar amanhã. Estamos fazendo um esforço para desocupá-las para não prejudicar o ano letivo, explicou o prefeito Sílvio Mendes (PSDB).

As 386 famílias desabrigadas mantidas nas unidades serão enviadas para casas alugadas pela prefeitura e para imóveis do programa Família Acolhedora, no qual outras famílias acolhem desabrigados. "Trata-se da maior cheia dos últimos 50 anos", ressaltou Mendes.

A prefeitura soube das tempestades com 12 horas de antecedência. "A cidade não foi pega de surpresa. Divulgamos o risco pelo rádio, pela televisão, colocamos carros de som nas áreas que sabíamos que seriam alagadas. Mas muita gente não entendeu e resistiu. Algumas famílias permaneceram até nas casas alagadas", lamentou.

A estimativa inicial é de que o reparo das vias e prédios públicos consumirá cerca de R$ 20 milhões. Essa cifra pode aumentar, caso se confirme a previsão de novas enchentes. "O Rio Parnaíba voltou a ter problema com o enchimento da bacia dele. Com mais sete centímetros, ele transborda. Isso deve acontecer no sábado. Se transbordar, vai causar estrago", afirmou o prefeito.

As chuvas afetaram 2.751 famílias na capital, o maior número entre os 29 municípios em situação de emergência. Diversos bairros seguiam inundados hoje. O nível do Rio Poty diminuiu pouco mais de um metro, porém se mantém sete acima normal. Nas vias onde as águas baixaram, restaram pelo menos dez centímetros de lama. A venda de combustível está sendo racionada, pois as ferrovias pelas quais ele é transportado estão interrompidas no Maranhão e no Ceará. A usina de asfalto foi inundada e deverá funcionar só a partir da semana que vez.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.