Após três anos, Prodigy volta ao Brasil com novo álbum

SÃO PAULO ¿ Mal comparando, o grupo britânico Prodigy é o equivalente aos Rolling Stones para a música eletrônica. Liam Howlett, Keith Flint e o MC Maxim Reality andaram longe dos palcos, mas no ano passado lançaram o álbum Invaders Must Die e, hoje à noite, se apresentam no Via Funchal, em São Paulo.

Agência Estado |

A última apresentação do grupo inglês no Brasil foi em 2006, no Skol Beats, no Anhembi.

"Invaders Must Die", o mais recente trabalho do Prodigy, é mais uma trilha de acelerar pulsação cardíaca, com beats alucinantes e ainda a velha pegada electro. É para dançar e apavorar ao mesmo tempo, com canções de apelo pop, como "Warriors Dance", e cheias de groove, como "Stand Up". É o quinto disco do trio de Essex.

Na última década dos 90, o Prodigy vendeu 16 milhões de discos (somente "The Fat of the Land" vendeu 8,5 milhões) e tornou-se referência planetária. Era a banda mais proeminente daquela época, ao lado de Underworld e The Chemical Brothers, na dance britânica. Desde 1997, o integrante Keith Flint estava fora, mas quando voltou ao time e passou a excursionar de novo, o Prodigy voltou a ser apavorante.

Prodigy . Via Funchal (6.000 lug.). Rua Funchal, 65, telefone 2846-6010. Hoje, às 22 horas. R$ 180/R$ 400.

    Leia tudo sobre: shows

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG