Após tragédia, governo convoca ONGs para discutir desarmamento

Na última quinta-feira, ex-aluno entrou em escola em Realengo, no Rio, e matou 12 estudantes

Andréia Sadi, iG Brasília |

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, receberá nesta segunda-feira, em Brasília, representantes da ONG Viva Rio para discutir a campanha de desarmamento no País. Segundo Cardozo, o encontro foi pedido por ele e está previsto para esta tarde, às 15h. (Leia notícias sobre o massacre)

A Viva Rio enviou a Brasília o coordenador de programa de controle de armas, Antonio Rangel Bandeira, para o encontro. Uma das propostas é que, na campanha do desarmamento, o governo remunere as pessoas, além das armas, pela entrega de munições.

Conforme o iG antecipou na semana passada, Cardozo afirmou que a reação do governo federal ao massacre de jovens na escola de Realengo, no Rio de Janeiro, na última quinta-feira, será “uma política forte de desarmamento”.

Ele disse que já está prevista para este semestre a retomada das campanhas diminuição da circulação de armas.

"Tragédias como esta devem ser combatidas com uma política forte de desarmamento. O Ministério da Justiça já tem previsto o lançamento desta campanha neste semestre. É necessário que toda sociedade se engaje para que no futuro o uso de armas não continue a tirar mais vidas de jovens inocentes", disse Cardozo.

    Leia tudo sobre: escolatiroteiomortes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG