SÃO PAULO - Um dia após se formar na faculdade, um aluno de artes visuais, de 24 anos, organizou um grupo de amigos para pichar o muro do Centro Universitário Belas Artes, na quarta-feira. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, o autor, bolsista da faculdade, afirmou que a pichação era uma forma de protestar contra as condições sociais e a deficiência da educação. Outras quatro pessoas, que também foram detidas, estão envolvidas no caso.

O segurança do centro universitário tentou impedir a ação, mas foi agredido. Outra funcionária foi agredida quando tentava socorrer o segurança.

A SSP informou que, segundo a versão dos autores, a pichação é uma forma de expressão, uma arte. Eles afirmaram fazer isto constantemente.

A Belas Artes informou em nota que "disponibiliza seus espaços e galerias para que os alunos possam debater sua arte e fazer performances, mas os envolvidos recusaram-se a desfrutar destes benefícios". E finalizou dizendo que a verdadeira "ação artística que abarca as reflexões profundas sobre o homem cultural se constrói a partir do diálogo, por mais difícil que ele se apresente."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.