Após saída de Marzagão, cúpula das polícias pode mudar

Após a saída do secretário da Segurança Pública de São Paulo, Ronaldo Bretas Marzagão, que deixou o cargo em meio a denúncias de corrupção que envolviam seu ex-adjunto, Lauro Malheiros Neto, haverá mudanças nas cúpulas das Polícias Civil e Militar. Mas nada ainda foi definido.

Agência Estado |

Futura Press
Ex-secretário Ronaldo Marzagão

Ex-secretário Ronaldo Marzagão

O desafio do novo secretário Antônio Ferreira Pinto vai enfrentar na Segurança Pública é grande. A gestão de seu antecessor manteve em queda os principais índices de criminalidade, como sequestros (-45%) e homicídios (-10%) - os números de roubos e furtos permaneceram estáveis.

Ao mesmo tempo, Marzagão enfrentou a presença do crime organizado em comunidades carentes por meio do programa Virada Social. Ferreira Pinto também terá de enfrentar uma das maiores crises da história da secretaria, com denúncias de corrupção que envolvem delegados e até oficiais superiores da Polícia Militar.

De fato, a gestão de Marzagão muito cedo teve de lidar com denúncias contra policiais. O governador José Serra (PSDB) nomeou para a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), Lourival Gomes, adjunto de Ferreira Pinto. Os novos secretários não quiseram dar entrevistas na quarta-feira.

Ferreira Pinto, é conhecido pelas investigações que fez e pelas crises que enfrentou. Em um momento em que a pasta é sacudida por denúncias de corrupção, o governador José Serra foi buscar para o cargo um homem com experiência na apuração de escândalos, como no caso do antigo Grupo Antissequestro da Polícia Civil (GAS), quando, em 1989, um dos mais famosos delegados de São Paulo foi parar na cadeia acusado de achaques durante a investigação do sequestro do banqueiro Antônio Beltran Martinez.

Leia também:

Leia mais sobre: Ronaldo Marzagão 

    Leia tudo sobre: ronaldo marzagão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG