A poucos dias do prazo final para uma eventual desincompatibilização do cargo, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, voltou a afirmar no fim da manhã desta quinta-feira que está totalmente focado no BC. A afirmação foi feita na saída de Meirelles da reunião do PMDB que definiu as diretrizes iniciais para o desenho do plano de governo que será proposto pelo partido para as eleições presidenciais de outubro.

"Hoje foi a primeira reunião do grupo que vai redigir a proposta do plano de governo do PMDB. Foi uma reunião de definição de funções, de prazos e organização da estrutura de trabalho. Acho que foi uma reunião muito objetiva, muito prática", disse Meirelles na saída do encontro realizado na Câmara dos Deputados.

O presidente do BC disse aos jornalistas que os líderes do PMDB não discutiram a escolha do eventual vice na chapa de Dilma Rousseff à Presidência da República. Também não trataram, segundo Meirelles, da eventual licença que o presidente da autoridade monetária deve tirar nos últimos dias do mês de março para decidir se sairá do cargo. "Não houve nenhuma outra discussão a não ser exatamente a fixação da estrutura de trabalho e dos prazos para a confecção de uma proposta", disse.

Ao ser questionado sobre se o partido pretende manter a atual política econômica, Meirelles afirmou que o grupo "não entrou nessa discussão". "Todos estaremos trabalhando nas próximas semanas visando apresentar as propostas para serem discutido nos diversos órgãos e instâncias do País", respondeu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.