A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) transferiu hoje 140 detentos da Penitenciária 2 de Mirandópolis, pouco depois de os agentes penitenciários terem controlado uma rebelião que durou quatro horas e deixou dois agentes feridos. O objetivo da transferência é esvaziar as celas para que a prisão possa ser reformada.

Ainda devem ser retirados 547 detentos. A intenção da SAP é fazer da P-2 o mesmo que foi feito na P-1, reformada após a mega-rebelião de maio de 2006.

As obras facilitaram a fiscalização e endureceram o regime de convivência dos presos. Entre outras mudanças, a prisão teve as janelas retiradas e as portas trocadas. As janelas davam visão das celas para as muralhas e as portas, que eram fechadas com placas de aço, agora são de barras de ferro, o que facilita a visão dos agentes. A SAP deve terminar a transferência de todos os presos da P-2 de Mirandópolis até o mês que vem.

O motim que começou ontem à noite e terminou na madrugada de hoje, segundo a PM, ocorreu porque os presos reclamaram do endurecimento do regime e da falta de janelas, que reduzem a ventilação nas celas. A rebelião terminou quando 17 detentos, que se rebelaram e fizeram reféns cinco agentes, foram transferidos para Presidente Venceslau. Por conta da reforma, diversas unidades espalhadas pelo interior do Estado tiveram um aumento na superlotação de presos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.