A rodovia Rio-Santos (BR-101 Sul), principal acesso às usinas nucleares Angra 1 e 2, em Angra dos Reis, no litoral sul do Estado do Rio de Janeiro, ficou interditada nesta quarta-feira por quase nove horas por causa de deslizamentos de terra e pedras no km 450, em Mangaratiba. Chovia forte no momento da queda das barreiras, por volta da 1h30 da madrugada e o congestionamento chegou a 5 quilômetros em ambos os lados.

Arte iG

Equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e da Polícia Rodoviária Federal chegaram ao local no início da manhã, mas só conseguiram desobstruir parte da estrada por volta das 10h. O tráfego agora está fluindo em meia pista. Dois quilômetros adiante, também por causa de um deslizamento da encosta, os veículos só estão passando pelo acostamento.

O superintendente do Dnit no Rio, Marcelo Cotrin, acompanha o trabalho das equipes no local e alertou que os usuários devem ter atenção e respeitar as placas de sinalização para evitar acidentes. Segundo ele, técnicos, geólogos e engenheiros do órgão fazem agora uma avaliação na região onde ocorreu os deslizamentos.

Estamos fazendo uma avaliação para checar se vai ser necessária alguma contenção ou somente a limpeza. Só então poderemos dizer quanto tempo será necessário para restabelecer o tráfego por completo nesse trecho da rodovia, explicou.

Um forte temporal na virada do ano também interditou a Rio-Santos no km 457, em Angra dos Reis. Um deslizamento da encosta destruiu parte da estrada e uma ponte, que ainda estão sendo recuperadas. O superintendente do Dnit informou que a obra, em fase de conclusão, não foi prejudicada.

Mais estradas

Outras rodovias do Rio também foram afetadas por causa do tempo que atinge o Estado desde o início da noite de segunda-feira. Na rodovia RJ-104, que liga Niterói a Manilha, o tráfego está interditado, na altura do bairro Caramujo, devido aos desabamentos de casas e deslizamento de terra na área localizada a margem da rodovia. Os motoristas que trafegarem na via encontrarão uma viatura na altura de Maria Paula, indicando o desvio que será utilizado como rota alternativa até a regularizar a situação.

Na ponte da RJ-140, rodovia da Região dos Lagos, ocorreu um transbordamento do rio Piripiri, na altura de São Vicente (2º distrito de Araruama), interditando o acesso ao município de Silva Jardim. A equipe do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) está aguardando a diminuição desse nível de água para analisar as medidas necessárias. Por enquanto a solução para os motoristas é utilizar a BR-101, no sentido Rio de Janeiro, ou seguir por Silva Jardim em direção à Via Lagos.

Na rodovia RJ-106, a Serra do Mato Grosso, entre Saquarema e Maricá, continua interditada nos dois sentidos. Se a chuva der uma trégua, a previsão é que tudo se normalize amanhã. Ainda na RJ-106, a recomendação é que se evite transitar entre Araruama e São Pedro da Aldeia, devido aos problemas de alagamento e queda de barreiras. Equipes do DER estão no local sinalizando e atuando na limpeza das encostas. A orientação é que os motoristas utilizem a Via Lagos.

Dia de caos

Na terça-feira,  Rio de Janeiro viveu um dia de caos. Foram registradas mais de 100 mortes, sendo a maioria vítimas de deslizamento de terra, e 202 pessoas ficaram feridas após uma forte chuva que atingiu o Estado.

As aulas foram suspensas, serviços públicos tiveram o expediente cancelado, o aeroporto Santos Dumont ficou fechado durante boa parte da manhã e empresas cancelaram a venda de bilhetes com destino para o Rio.

Esta é considerada a pior chuva já vista no Rio de Janeiro . Em 24 horas, o número de mortos superou o registrado nos quatro meses de verão em São Paulo.

*com informações de iG Rio de Janeiro

Dramas e relatos

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.