Após polêmica, 5 milhões de alunos voltam às aulas em São Paulo

SÃO PAULO - Cerca de 5 milhões de alunos voltam às aulas nesta segunda-feira na rede estadual de ensino de São Paulo após o adiamento provocado pela disputa na Justiça entre o governo e o sindicato dos professores do Estado (Apeoesp) por causa da prova aplicada para os docentes temporários.

Agência Estado |

As notas do exame definiriam a distribuição de aula entre os professores não concursados, mas, como a Justiça suspendeu o uso delas, a atribuição foi realizada por tempo de serviço e titulação, como era anteriormente.

Cerca de 100 mil dos 230 mil docentes (43%) no Estado são temporários e lecionam sem concurso público. Na prova realizada pela secretaria, aproximadamente 3 mil professores tiveram nota zero e, desses, 1,5 mil continuarão dando aula a partir desta segunda.

Para a Apeoesp, houve erros graves na aplicação da prova, o que a secretaria nega. Na semana passada, o sindicato entrou com medida cautelar na Justiça pedindo que o governo divulgue as notas de todos os 200 mil professores que participaram da avaliação.

Em outubro do ano passado, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) intermediou um acordo entre a secretaria e a Apeoesp relacionado aos temporários. O sindicato aceitou a realização da prova e o governo do Estado comprometeu-se a formular um projeto de lei para efetivar 75 mil professores por meio de concurso para efetivação, já que o último havia sido realizado em 2006. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: ensino

    Leia tudo sobre: aulaaulas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG