BRASÍLIA - O senador Pedro Simon (PMDB-RS) criticou, nesta sexta-feira, o líder do seu partido, Renan Calheiros (PMDB-AL), a quem chamou de ¿rei do Senado¿. Na avaliação do senador gaúcho, Renan Calheiros é quem, na verdade, comanda a instituição, e não o presidente José Sarney (PMDB-AP).

Ele [Renan] está certo, o Sarney sempre foi fiel a quem está no poder. Sai o Sarney e vai continuar tudo como está, isso só não resolve, criticou Simon, que, na tarde de ontem, voltou a pedir, em discurso em plenário, o imediato afastamento de José Sarney da presidência da Casa.

Agência Senado
O senador Pedro Simon chamou Calheiros de 'rei do Senado'

Simon ponderou que o presidente deveria renunciar ao cargo porque a situação dele está ficando insustentável, e não para fugir de uma eventual cassação do mandato, como ocorreu com os ex-presidentes Antônio Carlos Magalhães e Jader Barbalho, que preferiram deixar a cadeira de presidente a perder os poderes políticos.

Pesam contra Sarney denúncias de que teria usado atos secretos para nomear parentes para cargos no Senado. Reportagem do jornal O Estado de S.Paulo também revelou que o neto de Sarney opera serviços de crédito consignado para os servidores da instituição.

A diferença do presidente Sarney e seus antecessores Antônio Carlos Magalhães, Jader Barbalho e Renan é porque eles renunciaram porque iam ser cassados. Não é o caso do Sarney, ninguém pensa em cassar o Sarney, disse o senador Pedro Simon.

Leia também

Leia mais sobre: Sarney

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.