Após operação, polícia atropela pelo menos 5 no Rio

RIO DE JANEIRO - Subiu para ao menos cinco o número de feridos no acidente com o carro blindado da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil, nesta quinta-feira, no Morro da Mangueira, na zona norte. Quatro moradores e um policial foram as vítimas. Segundo os policiais que prestaram os primeiros socorros, as vítimas foram levadas para o Hospital Souza Aguiar, mas a Secretaria Municipal de Saúde revelou que ainda não tem informações sobre o estado de saúde dos pacientes.

Redação com Agência Estado |


Após perder o controle do veículo, o motorista do carro blindado, também conhecido como "Caveirão", bateu em duas viaturas policiais, sendo que uma entrou em um bar e feriu uma mulher. A outra, uma Picape D-20, arremessou três pessoas contra uma parede.

O presidente da Associação dos Moradores da Mangueira, Joelzer Avelar Pimenta, reclamou que o "Caveirão" sempre sobe e desce a favela em alta velocidade. Já o delegado-titular da Core, Rodrigo Oliveira, disse que o acidente foi provocado por uma falha nos freios do veículo.

Na operação da polícia, foram apreendidas uma pistola, cerca de dois quilos de maconha e duas pessoas foram presas, sendo que uma delas ficou ferida. Os blindados já foram alvo de críticas por organizações não-governamentais, da Anistia Internacional e das Nações Unidas, por serem considerados máquinas de guerra.

Após duas operações, uma no Complexo de Favelas do São Carlos no Estácio, zona norte, e outra no Morro da Mangueira, cerca de 180 agentes da Polícia Civil se preparavam para deixar o morro quando aconteceu o acidente. Moradores e policiais trocaram ofensas após o socorro às vítimas. O policiamento foi reforçado nos acessos à Mangueira para evitar protestos.

Um preso em ação no Estácio

Antes de realizar a incursão no Morro da Mangueira, os cerca de 180 policiais de diversas delegacias especializadas realizaram operação nos morros da Mineira e Querosene, no Estácio, zona norte do Rio. Dois carros blindados e dois helicópteros deram apoio aos agentes, que foram recebidos a tiros pelos bandidos. Um homem suspeito de ter ligações com o tráfico foi preso.

A incursão teve início às 6h30. Os agentes encontraram uma central de TV a cabo clandestina em uma casa vazia do local, onde foram encontrados equipamentos eletrônicos e antenas. Segundo a polícia, o objetivo da operação era combater o tráfico de drogas na área.

Além da prisão do suspeito - que seria um químico responsável pela produção de drogas na área - agentes de unidades policiais como a Polinter, a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), das delegacias de Combate às Drogas (Decod) e de Roubos e Frutos de Automóveis (DRFA) apreenderam uma motocicleta roubada e antenas de televisão à cabo utilizadas pelos bandidos da região.

Leia mais sobre: violência no Rio

    Leia tudo sobre: rio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG