Após morte de jovem, secretaria do Ceará emite alerta contra doença rara

FORTALEZA - A Secretaria de Saúde do Estado do Ceará emitiu, nesta quarta-feira, alerta para o risco da ocorrência de casos de melioidose. A doença rara matou um jovem de 14 anos, residente em Fortaleza. A doença apresenta letalidade muita elevada nas formas graves. No Ceará, é de 85,7%.

Redação com Agência Estado |

A melioidose é uma doença causada pela bactéria Burkholderia pseudomallei . A transmissão da doença ocorre através da exposição de pessoas a solo e água contaminados com a bactéria. O mecanismo de transmissão pode ocorrer através de inoculação em pele, por ingestão, aspiração e inalação.

Os sintomas da doença são pneumonia e septicemia, além de úlcera cutânea, abscessos, osteomielite, artrite séptica, infecção urinária e genital, encefalite e meningoencefalite.

Os casos suspeitos devem ser encaminhados para o Hospital São José e notificados imediatamente para as Vigilâncias Epidemiológicas dos municípios e do Estado.

O diagnóstico da doença é laboratorial e a bactéria é resistente aos antibióticos utilizados para infecções. "Daí a importância da suspeita clínica para a instituição precoce e adequada da medicação específica", afirma o médico infectologista Anastácio Queiroz, diretor do Hospital São José, referência no Ceará em doenças infecto-contagiosas.

A secretaria recomenda que:

  • Manter alerta para detecção de casos suspeitos em humanos, priorizando as pneumonia graves e sinais de septicemia em pessoas procedentes da comunidade
  • Evitar atividades de recreação e exposições em locais com água e solo principalmente nas primeiras três semanas após as chuvas
  • Tratamento de água para consumo humano (cloração com duas gotas de hipoclorito de sódio 2,5% para cada litro de água)
  • Uso de equipamento de proteção individual por trabalhadores com exposição ao solo e água
  • Evitar realizar obras de escavações nos período de chuvas
  • Em caso de contato dos ferimentos de pele com o solo ou águas lamacentas, lavar com água e sabão
  • Manter vigilância sobre a qualidade da água
  • Investigar doenças e óbitos de animais sem causa definida

Mortes pela doença

O jovem morto pela doença passou por várias cidades do interior do Estado durante o feriado da Semana Santa, a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) e, por isso, a secretaria ainda investiga qual teria sido o local do contágio, que pode ter acontecido nos municípios de Guaraciaba do Norte, Ipú (Bica do Ipú) ou em Ubajara (Cachoeira do Boi Morto).

Segundo secretaria, a melioidose foi diagnosticada pela primeira vez no Brasil, no ano de 2003. Os sete casos registrados até agora foram no Estado do Ceará, nos municípios de Tejuçuoca (4 casos), Banabuiú (1 caso), Aracoiaba (1 caso) e 1 caso de um estrangeiro que visitou quase todo o litoral. Atualmente um novo caso está em investigação epidemiológica, mas de provável contaminação nos municípios: Guaraciaba do Norte, Ipú (Bica do Ipú), Ubajara (Cachoeira do Boi Morto).

Leia mais sobre: melioidose

    Leia tudo sobre: doença

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG