O presidente do Senado, José Sarney, deu posse a Acir Gurgacz (PDT-RO) na tarde desta quinta-feira. Gurgacz assume o mandato de senador por Rondônia no lugar de Expedito Júnior (PSDB), cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a acusação de compra de votos e abuso de poder econômico.

O senador Expedito Junior (PSDB-RO) retirou, nesta quinta-feira, o recurso que pedia à Mesa Diretora do Senado o direito de defesa no processo de cassação de mandato.

Após a decisão do TSE de cassar o mandato de Expedito, o senador havia pedido à Mesa Diretora o direito de defesa. Nesta terça-feira, os integrantes da Mesa aceitaram o recurso , provocando uma crise política com o Poder Judiciário.

Quando fiz isso (pedir direito de defesa), eu não queria afrontar a Justiça. Queria apenas buscar os meus direitos", afirmou Expedito.Eu não sabia que, com esse requerimento, causaria tanto problema, acrescentou.

O senador tucano disse, nesta quinta-feira, que decidiu retirar o recurso porque foi alertado por colegas de que, apesar da concessão do direito de defesa, não haveria como preservar o seu mandato no Senado. Expedito afirmou que vai insistir na Justiça para recuperar o mandato.

Ele negou que tenha recebido qualquer pedido de José Sarney ou da direção do PSDB para tomar a decisão. Eu tomei essa decisão pelo bem da harmonia entre os Poderes e pela harmonia no Senado. Não sofri qualquer pressão, afirmou.

Nesta quinta-feira, Sarney reconheceu que a demora no cumprimento da decisão do STF desgastou a imagem do Senado .

Complicações

Como revelou o site Congresso em Foco em setembro de 2008, Acir estava às voltas com cerca de 200 processos criminais na Justiça comum em junho daquele ano.

De acordo com levantamento do site, somente no Tribunal de Justiça de Amazonas, um dos negócios de Gurgacz, a Empresa União Cascavel de Transportes e Turismo Ltda (Eucatur) ¿ de transporte interestadual de passageiros ¿ respondia a aproximadamente 200 processos em setembro do ano passado. As acusações ¿ direcionadas a ele e aos pais, seus sócios na empresa ¿ iam de estelionato, crime ambiental a pedidos de indenização por danos materiais e morais.

A minha situação atual na Justiça é tranquila, não tenho nenhum processo, em qualquer instância da Justiça. Essa informação alguém plantou, e parece que está pegando, disse Acir.

(*com informações do Congresso em Foco e das agências Estado, Brasil e Senado)

Leia mais sobre Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.