Após Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, Curitiba também adota Lei Antifumo

O prefeito de Curitiba, Beto Richa, sancionou nesta quarta-feira a Lei Antifumo, que proíbe o fumo em todos os recintos de uso coletivo, públicos ou privados. Mesmo os fumódromos em ambientes de trabalho e as áreas reservadas para fumantes em restaurantes estarão proibidos.

Redação |



Band News
À noite: fila de fumantes

Fumo deve acabar em lugares fechados

A lei, aprovada pela Câmara Municipal, entrará em vigor 90 dias após a sua publicação no Diário Oficial do Muncípio. Se por ação ou omissão, os estabelecimentos permitirem o fumo, estarão sujeitos a multa de R$ 1.000,00, que será dobrada a cada reincidência.


"É principalmente a saúde do fumante passivo que a nova lei busca proteger", afirmou Richa. De acordo com a prefeitura de Curitiba, em média, 1.300 pessoas morrem por ano em Curitiba por doenças relacionadas ao cigarro.

A medida acompanha a tendência já adotada nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. A Câmara Municipal de Belém, no Pará, aprovou nesta quarta-feira o projeto que proíbe fumar em bares, lanchonetes, ônibus e ambientes públicos fechados. Para ser adotada, falta o prefeito Duciomar Costa (PTB) sancionar a lei.

Assim como em São Paulo, será permitido fumar em locais de culto religioso em que o fumo faça parte de ritual, nas instituições de tratamento da saúde que tenham pacientes autorizados a fumar pelo médico que os assista. Nas ruas, praças, espaços ao ar livre, residências, tabacarias, estádios de futebol, quartos de hotéis e pousadas, desde que estejam ocupados por hóspedes, também fica permitido o fumo.

Leia também:


Leia mais sobre:
Lei Antifumo

    Leia tudo sobre: cigarrocuritibalei antifumo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG