Após escândalo, Senado decide contar com apenas 20 diretorias, anuncia Heráclito

BRASÍLIA - O primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), anunciou nesta terça-feira que em até 30 dias a administração do parlamento deverá contar com apenas 20 diretorias, e não mais com as 38 que respondem a esse status hoje.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Na última semana, o Senado chegou a divulgar que tinha 181 diretores . Após a veiculação da matéria, Heráclito ordenou a exoneração de 50 deles, como o diretor da garagem e o diretor do check-in.

Hoje, porém, o primeiro-secretário voltou atrás e disse que o Senado jamais teve 181 diretores, e que a maioria dos funcionários desta lista eram apenas secretários ou funcionários com status semelhante ao de diretor. Segundo ele, apenas 38 eram de fato diretores.

A função de diretor tem que ser mais enxuta. A carreira se confundiu com a função. O que gerou todo esse desconforto, disse Heráclito, afirmando ainda que o ideal será que apenas 14 ou 16 funcionários ocupem cargos de direção.  

De acordo com o senador, esses funcionários também terão suas gratificações diminuídas, para ajudar na economia da Casa.  

O senador Aloísio Mercadante (SP), líder do PT, anunciou ainda que a Fundação Getúlio Vargas deve entregar em até 30 dias um projeto de reforma no sistema administrativo do Senado. O parlamento não informa o valor do contrato com a FGV, que foi feito sem licitação.

O gasto total com folha de pagamento no Senado - incluindo aposentadorias - é de RS 1,2 bilhão por ano. Heráclito garante que, com as novas exonerações entre as diretorias, a economia será de 1 milhão ao mês.

Leia também:

Leia mais sobre Senado

    Leia tudo sobre: senado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG