Após deflação, IGP-M sobe 0,42% na 1a prévia do mês

SÃO PAULO (Reuters) - Os custos no atacado levaram o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) a reverter a deflação do início do ano e registrar alta de 0,42 por cento na primeira prévia de fevereiro. O dado, divulgado nesta terça-feira pela Fundação Getúlio Vargas, contrasta com a queda de 0,31 por cento apurada no mesmo período de janeiro.

Reuters |

O Índice de Preços por Atacado (IPA) foi o principal responsável pela aceleração do indicador geral, apresentando alta de 0,49 por cento, depois da queda de 0,56 por cento na leitura inicial de janeiro.

Os preços de bens finais, com destaque para os alimentos processados, avançaram 1,42 por cento após variação negativa de 0,02 por cento na abertura do ano.

As matérias-primas brutas também ganharam força, subindo 0,84 por cento. No início de janeiro, esses custos tinham recuado 1,08 por cento.

"Os itens que mais contribuíram para a trajetória de aceleração deste grupo foram: soja, bovinos e café", informou a FGV em nota. "Em sentido descendente, destacam-se: mandioca, minério de ferro e leite in natura."

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,21 por cento na abertura de fevereiro, ante avanço de 0,24 por cento em janeiro.

Cinco das sete classes de despesa do IPC desaceleraram, com destaque para Alimentação e Vestuário.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) acelerou para 0,43 por cento, após a alta de 0,13 por cento na leitura inicial de janeiro.

A primeira leitura do IGP-M de fevereiro foi calculado com base na variação dos preços entre os dias 21 e 31 de janeiro.

(Por Daniela Machado)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG