A Prefeitura de São Paulo confirmou hoje que houve uma redução de 20% no orçamento destinado aos serviços de varrição das ruas da cidade durante a gestão de Gilberto Kassab (DEM). Apesar das reclamações de cidadãos que se sentiram lesados com a lei antifumo, que aumentou o número de bitucas de cigarro nas calçadas e ruas, e às vésperas da temporada de chuva, a Secretaria de Serviços (SES) afirma que o corte é legal e acontece na maioria das secretarias da Prefeitura em virtude da crise financeira mundial.

Apenas Saúde e Educação não sofrerão reduções.

Na nota divulgada à imprensa, a Prefeitura informou que os representantes das secretarias de Serviços e Coordenação de Subprefeituras estão se reunindo com 31 subprefeitos para reorganizar e elaborar novos planos de serviço. De acordo com o texto, "será feito um trabalho de otimização e maior fiscalização para garantir a limpeza da cidade". Ao invés de cortar o número de funcionários, haverá diminuição na jornada de trabalho das equipes de limpeza.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.