gravíssimo - Brasil - iG" /

Após cirurgia, Eloá permanece em estado gravíssimo

Após quase três horas de cirurgia, a adolescente Eloá, de 15 anos, permanecia em estado gravíssimo, com risco de morte, por volta da meia-noite deste sábado. A informação foi dada pela diretora do Hospital Municipal de Santo André, no ABC paulista, Rosa Maria de Aguiar.

Agência Estado |

Ela informou que o projétil alojado no cérebro da jovem não foi retirado. Segundo ela, no quadro em que a paciente está, o importante não é remover a bala, mas verificar o que foi danificado no trajeto percorrido pelo projétil. "Na cirurgia ocorreu tudo bem, não teve nenhuma intercorrência, porém é uma situação muito grave", disse. Nayara, a outra adolescente seqüestrada pelo auxiliar de produção Lindembergue Alves, também foi operada e seu quadro é considerado estável. Ela foi baleada na boca.

Segundo Rosa Maria, o projétil percorreu todo o cérebro de Eloá e, nesse trajeto, a bala rompeu as principais estruturas do órgão. Ela disse que Eloá está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado de "estabilização pós-anestésico" e ainda é prematuro prever novas cirurgias ou possíveis seqüelas. A diretora reiterou, porém, que a situação é muito complicada. "Ela ainda permanece em estado gravíssimo e corre sim risco de morte", enfatizou. Rosa Maria não vê necessidade de transferência de Eloá para outro hospital, já que na instituição de Santo André há "todas as especialidades de tratamentos". Eloá também foi baleada na região da pélvis, mas neste caso, disse a diretora, o ferimento foi "bem superficial" e não oferece riscos maiores.

Já a adolescente Nayara, de 15 anos, se recupera bem depois de ser submetida a uma cirurgia buco maxilo facial, que removeu a bala do rosto. Rosa Maria afirmou que a adolescente teve várias fraturas no maxilar e passou por procedimentos de urgência, como limpeza e correção da região afetada. A médica disse que a jovem pode precisar fazer outras operações, como correções com intervenção da cirurgia plástica. Após cerca de duas horas de operação, Nayara foi levada para a UTI, onde está em observação porque "há a possibilidade de infecção". "O estado de saúde da Nayara é estável e em breve ela será transferida para um leito na ala semi-intensiva", declarou. A transferência, segundo ela, pode ocorrer entre uma semana e dez dias.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG