Após blecaute, energia elétrica é restabelecida no Nordeste

Falhas na subestação de energia Luiz Gonzaga, no município de Jatobá (PE), causaram o apagão

iG São Paulo |

A energia elétrica foi restabelecida completamente, por volta das 6h desta sexta-feira, em toda a região Nordeste do País afetada por um apagão. As informações são da sala de operações do núcleo Norte/ Nordeste do Operador Nacional do Sistema (ONS), em Brasília. Os painés, segundo os agentes, não indicavam mais nenhuma área com problemas.

O blecaute, que aconteceu na madrugada desta sexta, deixou os Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe às escuras. Piauí teria sido parcialmente atingido. O único que, segundo a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), não teria sido afetado pela pane foi o Maranhão.

De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), falhas na subestação de energia Luiz Gonzaga, no município de Jatobá (PE), provocaram o apagão. Houve queda em uma linha de transmissão na região, que pertence à Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).

De acordo com o diretor de operações da Chesf, Mozart Arnaud, um circuito eletrônico chamado cartela apresentou defeito e isso enviou um falso comando para desligamento do sistema. Como seis linhas de alta tensão passam pela subestação, o problema atingiu as usinas de Itaparica, Paulo Afonso e Xingó. "O problema foi isolado e já foi resolvido, e não há riscos de ocorrer novamente."

Com a queda da primeira linha, outras cinco também foram desativadas pelo sistema de proteção. Para evitar que se propagasse, o sistema desligou automaticamente o que estava em torno do problema inicial. Esta interrupção promoveu um efeito dominó. O problema, segundo a ONS, começou à 0h20 e a recomposição do sistema começou em torno de uma hora depois.

O presidente da Chesf, Dilton da Conti, diz ao iG que o restabelecimento de energia no Nordeste aconteceu "no menor tempo possível" . "Em situações como essa não se liga seis máquinas de uma vez, mas uma de cada vez", afirmou Conti. "O entendimento da empresa é que a prioridade é o restabelecimento, que foi o possível no menor tempo possível."

No Rio Grande do Norte, último estado a ter a energia elétrica restabelecida, a energia começou a ser restabelecida apenas cerca de quatro horas após o episódio. Um grupo de trabalho vai analisar as causas do incidente na próxima terça-feira. Técnicos da Aneel, Eletrobrás, Chesf, ONS, entre outros representantes do setor devem se reunir no Rio.

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirma que o governo está pesquisando os motivos que ocasionaram no blecaute . "Foi uma interrupção temporária causada por uma subestação, a de São Luiz Gonzaga. Foi prontamente estabelecida e agora estamos pesquisando as causas para tomar as devidas providências."

Incidentes e assaltos

nullEm Salvador, o serviço de emergência da Defesa Civil informou que recebeu inúmeras ligações sobre a queda de energia e muitas pessoas não conseguiam se comunicar com a Coelba (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia) para esclarecimentos. “Está pior do que em dia de chuva”, afirmou um atendente da Defesa Civil à reportagem do iG.

A Polícia Militar do Estado não registrou um aumento de ocorrências na capital em razão da queda de energia, mas houve relatos não confirmados sobre a presença de suspeitos nas ruas, informação semelhante à obtida com a Defesa Civil, que comunicou testemunhos de "trombadinhas" no bairro do Garcia, na capital baiana.

Na região metropolitana de Olinda (PE), um grupo ateou fogo na avenida Presidente Kennedy, uma das mais movimentadas da cidade. De acordo com o major Ricardo Sentes, gerente adjunto do Centro de Operações da Secretaria de Defesa Social, foram registradas ocorrências isoladas de vandalismo e tentativas de assalto.

Também foi registrada uma "inquietação" nos presídios, o que demandou um reforço policial ns arredores destes centros prisionais. Segundo Sentes, o comportamento foi provocado sobretudo pelo calor dentro das celas, que necessitam de ventiladores para aplacar as altas tempraturas.

Futura Press
Bairros de Salvador e cidades do interior da Bahia ficaram sem energia

Redes sociais

Pelo Twitter, serviço de redes sociais da web, o termo "apagão" rapidamente tomou conta das mensagens e por volta da 1h (horário de Brasília) desta sexta-feira já constava na lista mundial de termos mais citados.

Por meio de seu perfil, o deputado federal Antônio Carlos Magalhães Neto, do DEM-BA, cobrou um posicionamento do governo federal sobre o incidente. "Esperamos que a presidente Dilma Rousseff e o Ministério de Minas e Energia expliquem imediatamente à população o que está acontecendo. Os brasileiros não podem pagar o pato por problemas técnicos ou falta de capacidade daqueles que geram o nosso sistema energético."

*Com reportagem de Thiago Guimarães, iG Salvador, Sabrina Lorenzi, iG Rio de Janeiro, e Renata Batista, iG Pernambuco

    Leia tudo sobre: brasilapagãoenergianordeste

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG