Após adesão de líderes, Lula amplia visita a Copenhague

O anúncio de que os presidentes dos principais países do mundo vão à Conferência das Nações Unidas para o Clima (COP-15) animou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em vez de marcar presença apenas no dia 18, como previsto inicialmente, Lula pretende ficar dois dias, afirmou hoje o porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach.

Agência Estado |

Com isso, Lula deve chegar a Copenhague no dia 17.

Lula pretende aproveitar a viagem para tentar convencer os presidentes das outras nações a aumentar o repasse para o fundo global destinado a financiar projetos de combate ao aquecimento do planeta. Ele apresentará como trunfo o fundo brasileiro de combate ao aquecimento, cuja lei acabou de ser aprovada pelo Congresso.

Esse fundo deverá receber R$ 1 bilhão anualmente. Os recursos serão oriundos do pré-sal. "O Brasil é o primeiro país do mundo a ter um fundo para as mudanças climáticas com dinheiro do petróleo", tem repetido o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.

Apesar de ter anunciado que levará uma das maiores comitivas a Copenhague (cerca de 500 pessoas) ainda não estão definidos os ministros que acompanharão o presidente Lula à COP-15 nem a data das viagens. A chefe da delegação, Dilma Rousseff (Casa Civil), e o ministro do Meio Ambiente deverão seguir viagem para Copenhague no dia 12.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG