Após 50 anos, medicamento traz esperança para quem sofre de lúpus

Uma nova esperança para quem sofre de lúpus pode chegar em breve ao mercado. Depois de 50 anos sem novidades nessa área, um medicamento, em fase final de testes, promete um avanço significativo para tratar da doença.

Agência Estado |

Trata-se do Benlysta (belimumab). Segundo Roger Levy, médico do Hospital Universitário Pedro Ernesto (RJ) e ligado à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), o Benlysta traz três vantagens a quem sofre de lúpus: primeiro, reduz a atividade da doença; segundo, diminui a quantidade necessária de cortisona para seu tratamento; terceiro, abranda os efeitos colaterais.

"O medicamento é tão avançado que seria um sucesso se conseguisse qualquer uma dessas três vantagens", diz o médico, ressaltando a importância do Benlysta. Segundo Levy, a previsão é a de que seja requisitada a aprovação do medicamento pelas autoridades da Europa e dos Estados Unidos no início de 2010. "Se aprovado, chegará rápido no Brasil." No entanto, Levy afirma que pode haver atraso. "De repente, eles (EUA e Europa) podem pedir mais estudos."

Cortisona

A redução do uso de cortisona em pessoas que sofrem de lúpus é visto como uma das principais vantagens por Roger Levy. De acordo com ele, o uso prolongado da cortisona traz vários efeitos colaterais. "Vai de queda de cabelo até fungo na unha do pé. E, claro, pode causar complicações de saúde mais sérias, já que, por exemplo, a pessoa fica mais vulnerável a infecções, a ter catarata e a reter líquidos e ficar acima do peso", explica.

Renan Carreira

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG