MARGIN: 0cm 0cm 10ptApós quase três dias, o homem que mantinha em cárcere privado a ex-mulher, em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, se entregou à Brigada Militar, por volta das 20h. Foram mais de 60 horas de negociação ininterrupta, a mais longa na história do Estado, numa operação que envolveu ao todo 47 agentes da polícia no Estado.

A mulher, Josiane Pontes, de 29 anos, era mantida refém pelo ex-marido, o vigilante Rodrigo Luz, de 32 anos, desde as 23h de sexta-feira.

A polícia deu início à ação desde as 5h do dia seguinte. Durante o período, Luz aceitou se render em três ocasiões, mas desistia, com medo de sofrer agressões dos policiais ¿ na ultima delas, no início da tarde, ele foi demovido da ideia após receber um telefonema.

AE
Após 3 dias, homem liberta ex-mulher e se entrega à polícia em Canoas

Ele só se rendeu no início da noite, após a mulher ser entregue aos policiais. Nervosa, ela teve que ser encaminhada a um hospital da região.

A negociação era difícil, segundo a Brigada, porque, como trabalha como vigilante, Luz estava acostumado a passar noites em claro e resistiria por várias horas. A Brigada suspeita que ele estivesse sob efeito de medicamentos para não dormir.

Luz portava um revólver calibre 38 e, no início, ameaçava matar a ex-mulher porque ela se negava a reatar o relacionamento. Chegou a disparar contra um cunhado da mulher que entrou no pátio logo no início do cárcere. A bala raspou o pescoço, sem provocar ferimentos.

No local estavam também os dois filhos do casal, de 11 e 8 anos. Ao amanhecer, no sábado, já cercado pela polícia, Luz libertou as crianças.

A tática dos policiais, segundo o subcomandante da Brigada, coronel Jones Calixtrato dos Santos, era evitar invasão ou o corte de fornecimento de energia e alimentos na casa onde Josiane era mantida refém.

Segundo o coronel, a mulher foi orientada a manter a calma e convencer o ex-marido de que a relação seria reatada.

Assim, foi mantido um convívio pacífico entre eles, o que facilitou o trabalho dos policiais. Eles se alimentavam do estoque de mantimentos que a mulher tinha em casa.

Mais calmo ao longo dos dias, Luz negociou a rendição e, ao deixar o local, demonstrava cansaço. Recebeu atendimento médico após ser detido e levado pelos policiais.

Com informação da Agência Estado

Leia também:

"Lembre do que aconteceu em Santo André", dizia ex-marido durante cárcere

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.