Após 11 dias, Força Nacional termina trabalho em Santa Catarina

SANTA CATARINA - Os integrantes da Força Nacional e cães farejadores que participaram da Missão Labrador, ajudando no resgate e socorro às vítimas das enchentes em Santa Catarina, retornaram nesta terça-feira da missão a Brasília. De acordo com o Ministério da Justiça, em 11 dias de operação foram salvas mais de 400 pessoas em áreas isoladas dos municípios de Itajaí, Gaspar, Jaraguá do Sul, Ilhota, Luís Alves e Blumenau. Também foram localizados oito corpos.

Redação com Agência Estado |

Até o momento, 123 pessoas morreram vítimas das chuvas em Santa Catarina e 29 estão desaparecidas, segundo a Defesa Civil. O número de desabrigados e desalojados está em 33.475, sendo 27.236 desalojados e 6.239 desabrigados.

Os 45 integrantes da Força enviados ao Estado pertencem ao Corpo de Bombeiros Militar, especialista em operações de salvamento. A missão recebeu o nome de Labrador por causa da predominância da raça entre os 12 cães que participaram das buscas.

Os homens da Força Nacional de Segurança Pública e os cães chegaram a Santa Catarina no dia 26 de novembro, quando o ministro da Justiça, Tarso Genro, atendeu o pedido do governador Luiz Henrique.

Ainda segundo o ministério, dois integrantes da Força foram atingidos por um deslizamento de terra no Morro do Baú, na divisa entre os municípios de Luiz Alves e Ilhota. Um deles ainda está hospitalizado, mas não corre riso de morte.

Chuvas

Nesta segunda, a Defesa Civil alertou a população para a possibilidade de mais chuvas entre esta terça e quinta-feira (9 e 10).

De acordo com os meteorologistas, o deslocamento de um frente fria pelo Sul do Brasil deve provocar instabilidade no Estado, favorecendo a ocorrência de pancadas de chuvas de intensidade moderada e forte por alguns momentos, e também de descargas elétricas.  O volume de chuva pode variar entre 30 a 60 mm, em média, nas regiões da Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Litoral Norte. Também há risco de temporal e queda isolada de granizo.

No caso de alagamentos a Defesa Civil recomenda que a população evite o contato com as águas que podem estar contaminadas. Também é aconselhável não dirigir em lugares alagados. Moradores de áreas vulneráveis a deslizamentos precisam ficar atentos, no caso de aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e inclinações de troncos de árvores ou postes. Qualquer orientação da Defesa Civil do município deve ser atendida.

No caso de emergência a comunidade deve acionar a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, através do telefone 199.  O telefone para contato da Defesa Civil estadual é o 48 3244 0600.

Casal soterrado

Ainda neste fim de semana, um casal de idosos da cidade de Gaspar, a 140 km de Florianópolis, foi soterrado após voltar para casa. Eles haviam deixado o local depois de um desmoronamento e decidiram retornar após alguns dias. A Defesa Civil, porém, não confirma a morte deles, já que os corpos ainda não foram encontrados.

Zigfritz Taihetch, de 77 anos, e Erna Iolanda Cipriano, de 79, eram agricultores familiares e foram atingidos por um desmoronamento no bairro Belchior Baixo.

Veja também:

Leia mais sobre: Santa Catarina

    Leia tudo sobre: santa catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG