Após 10 horas, índios liberam ferrovia da Vale no Maranhão

A Vale informou nesta segunda-feira os cerca de 50 índios da etnia Guajajara, que haviam invadido e bloqueado, nesta manhã, a Estrada de Ferro Carajás, na atura do quilômetro 289, em Alto Alegre do Pindaré, no Maranhão, liberam a pista por volta de 18h52, após 10 horas de bloqueio.

iG São Paulo |

A interdição começou por volta de 8h50, quando cerca os índios bloquearam a EFC no Km 289, entre os povoados de Mineirinho e Auzilândia, em Alto Alegre do Pindaré (MA), obrigando a Vale a paralisar suas operações.

Os índios alegavam que a Fundação Nacional do Índio (Funai) não vinha entregando materiais agrícolas desde dezembro de 2009. A Vale informa ter feito integralmente o repasse dos recursos, conforme previsto no acordo de cooperação com a Funai.

Por causa da interdição da EFC, a viagem de trem de passageiros que saiu de São Luís foi interrompida na estação de Santa Inês.

A Estrada de Ferro Carajás foi construída em 1982 para o transporte de minério de ferro e manganês no Pará, até o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, no Maranhão. O trem de passageiros realizou a primeira viagem quatro anos após a construção da estrada. A ferrovia tem 892 quilômetros em linha única.

* com informações da Agência Estado

Leia mais sobre: Vale - índios

    Leia tudo sobre: valeíndios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG