SÃO PAULO - Apesar do http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/08/portoes_de_bazar_com_bens_de_abadia_sao_fechado_1263138.htmltumulto desta terça-feira, o bazar beneficente com os bens apreendidos na Operação Farrapos da Polícia Federal reabriu nesta quarta-feira. Os bens são do FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Verdana; mso-fareast-font-family: Times New Roman; mso-bidi-font-family: Times New Roman; mso-ansi-language: PT-BR; mso-fareast-language: PT-BR; mso-bidi-language: AR-SAdo traficante Juan Carlos Ramírez Abadía líder da organização desarticulada com a Operação. Foram distribuídas 300 senhas e somente estas pessoas devem entrar. O leilão dos bens de maior valor acontece ainda nesta quarta. http://ultimosegundo.ig.com.br///multimidia//galeria_de_fotos/2008/04/08/bazar_em_sao_paulo_90668.htmlVeja a galeria com os produtos colocados à venda no bazar

O leilão acontece nesta quarta-feira, das 20h às 24h, no Jockey Club em São Paulo. Segundo a Justiça Federal, no leilão não deve haver tumulto pelos preços dos ítens. Ainda assim, serão distribuídas senhas para os interessados. Dentre os bens que vão a leilão encontram-se  dois carros (um Ford Rural Wills e um Jeep Willis Overland), vários relógios (Rolex, Cartier, Chanel, Piaget e Bulgari), além de canetas especiais e bicicletas importadas.

Tumulto no Bazar

Nesta terça-feira, o Jóquey Club sediou um bazar beneficente com os bens de menor valor apreendidos na "Operação Farrapos". O tumulto causado pelos interessados nos itens fez com que os portões fossem fechados duas horas após serem abertos. 

De acordo com a organização, quase todos os artigos foram vendidos no período em que os portões permaneceram abertos. Apenas 15% do número inicial de objetos estão a venda hoje.

O caso

O traficante colombiano é o líder da organização criminosa deflagrada pela "Operação Farrapos" e praticou diversos delitos no Brasil, dentre eles, o de lavagem de valores e crimes contra a fé pública.

Após sua chegada no País, no ano de 2004, teria arregimentado diversas pessoas que asseguraram sua permanência clandestina no Brasil, com vistos em passaportes falsificados.

Reprodução
Traficante tinha várias mansões em SP...
Segundo a Polícia Federal, mesmo escondido no País, Abadia não deixou de ser o todo-poderoso do cartel de drogas da Colômbia. Em uma das mensagens enviadas de São Paulo aos comparsas na Colômbia, o traficante alerta sobre a necessidade de mudar rotas da cocaína e autoriza a transferência de US$ 250 mil, que seriam para subornar autoridades da Colômbia.

A análise nos computadores de Abadia também revelou que ele fez nada menos que 78 plásticas no rosto e no corpo, durante os três anos de esconderijo no Brasil. Um criminoso de muitas identidades falsas e dono de um grande segredo. Peritos e policiais ainda não descobriram o paradeiro do dinheiro do traficante no Brasil: US$ 117 milhões, segundo as investigações.
Divulgação
...e também um jatinho particular

Alguns dos outros denunciados também teriam participado de suas ações, auxiliando-o na aquisição de diversos bens móveis e imóveis com recursos ilícitos advindos do narcotráfico internacional.

Nos EUA, o traficante responde acusações por lavagem de ativos, associação para o tráfico internacional de drogas e homicídios.

Com informações da "Agência Estado"

Leia mais sobre: Abadia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.