ANGRA DOS REIS - O município de Angra dos Reis - onde 52 pessoas morreram soterradas, em consequência das chuvas, no primeiro dia do ano - busca recuperar a confiança em um setor considerado vital para a economia da cidade: o do turismo. A atividade, segundo dados a que a Agência Brasil teve acesso, é responsável pela geração de 7 mil empregos diretos e por receitas que chegam a R$ 90 milhões por mês.

Os dados da Fundação de Turismo de Angra (TurisAngra) indicam que são esperados, até o carnaval, mais de 500 mil turistas que deixarão na cidade mais de R$ 131 milhões.

O inventário turístico de Angra dos Reis, feito pelo Instituto Idéias a pedido da TurisAngra, indica que o gasto médio do turista que visita a cidade é de R$ 249,87 por dia. "Se considerarmos que Angra tem aproximadamente 7.500 leitos, que o turista que se hospeda em hotéis, pousadas, albergues e campings corresponde a 62,61% e que outros 37,39% ficam em casas de temporada, casa própria ou de parentes e amigos, podemos estimar como total de ocupação quase 12 mil turistas por dia, o que daria uma entrada de recursos na economia local da ordem de quase R$ 3 milhões por dia", prevê o instituto.

Os dados se referem ainda aos veranistas, que gastam em média mais de R$ 1,5 mil mensal na manutenção de suas casas. "Multiplicado por 7.863 propriedades, chegamos a um total estimado de R$ 12,4 milhões por mês. Levando ainda em conta uma ocupação de 50% das moradias em um fim de semana, de sexta-feira a domingo, com quatro pessoas em cada uma das casas, o gasto médio total chega a R$ 4,7 milhões.

Leia também:

Leia mais sobre Angra dos Reis

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.