Apesar de dezembro ruim, indústria de SP cresce em 2008

Por Vanessa Stelzer SÃO PAULO (Reuters) - A atividade da indústria de São Paulo retraiu-se significativamente em dezembro, acompanhando a desaceleração da economia do país, mas conseguiu encerrar o ano de 2008 com um aumento de quase 5 por cento, mostraram dados divulgados nesta quarta-feira.

Reuters |

De acordo com relatório da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a atividade industrial no Estado caiu 5,2 por cento em dezembro ante novembro, considerando os dados com ajuste sazonal.

Na comparação mensal, sem ajuste, houve queda na atividade industrial paulista de 17,3 por cento, o pior resultado da série iniciada em 2002. Em relação a dezembro de 2007, a atividade recuou 9,6 por cento.

Apesar da queda, a indústria paulista cresceu 4,8 por cento em 2008, ainda assim, uma desaceleração frente ao crescimento de 6,1 por cento de 2007.

Outra pesquisa divulgada pela entidade apontou que o humor do empresário da indústria manteve-se abatido em janeiro, sugerindo que a fraqueza do setor se mantém no início de 2009.

O Sensor --um índice antecedente que mede o sentimento do industrial-- subiu para 38,9 pontos na segunda quinzena de janeiro, ante 35,1 pontos no fechamento de dezembro, mas caiu em relação à primeira leitura do mês, que havia sido de 43,5 pontos.

O indicador segue abaixo da linha de 50 pontos, que divide a contração do crescimento, desde novembro.

SETORES

O destaque de queda na atividade industrial em dezembro ficou com Máquinas e equipamentos, com recuo de 7 por cento contra novembro --considerando os dados com ajuste--, seguido por Veículos automotores, que caiu 8,3 por cento.

Em 2008, entretanto, a atividade do setor de Veículos automotores conseguiu crescer 6,5 por cento. Máquinas e equipamentos, por sua vez, acumulou uma expansão de 5,4 por cento.

As vendas reais da indústria declinaram 1,3 por cento mês a mês, sem ajuste sazonal, encerrando o ano com alta de 4,1 por cento.

O uso da capacidade instalada atingiu 80,3 por cento em dezembro do ano passado, ante 81,6 por cento em novembro e 83,8 por cento em dezembro de 2007.

(Edição de Renato Andrade)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG