Em coletiva no Centro de Controle de Tráfego da Cet-Rio (CTA), o prefeito Eduardo Paes confirmou as vítimas das chuvas na cidade. Apesar disso, ele destacou que, até o momento, não houve nenhum grande deslizamento. E afirmou que, chovendo ou não, o réveillon carioca será um sucesso.

Apesar de Paes ter divulgado 10 mortes no município por volta das 14h, às 16h a assessoria da Defesa Civil Municipal informou que uma delas, em Irajá, não ocorreu. A informação chegou ao CTA pelas equipes de campo. São, portanto, nove mortes na capital no total.

Uma família de cinco pessoas (três homens, uma mulher e um menino) morreu na Praça Seca, em Jacarepaguá, na zona oeste. O local foi visitado por Paes antes do balanço na central de operações. Em Vaz Lobo, a queda de um imóvel vitimou um casal. Uma mulher morreu em Cascadura pelo mesmo motivo. Em Irajá, outro deslizamento provocou a morte de uma pessoa.

Vicente Seda
Paes no Centro de Controle da Cet-Rio
"Infelizmente estamos verificando chuvas constantes, permanentes, o que faz com que tenhamos uma série de deslizamentos. Eles não têm sido em áreas tradicionalmente de risco apontadas pela Georio. No caso dessa família que faleceu na Praça Seca, era uma área com vegetação, que não era de risco, nem monitorada. É uma característica disso que estamos enfrentando. Deve haver chuva até amanhã e o pedido que a gente faz para pessoas que morem em áreas de risco ou percebam um mínimo risco é para irem para a casa de parentes ou amigos", alertou o prefeito.

Paes admitiu a impossibilidade de serem identificadas todas as áreas de risco no município e colocou a cidade sob alerta. Segundo ele, qualquer encosta representa perigo. "Nas casas e áreas indentificadas, estamos interditando, a Defesa Civil está trabalhando. Agora, não dá para identificar isso na cidade inteira. Repito: a característica que nós temos dessas chuvas é um acumulado com pequenos deslizamentos. Graças a Deus não houve nenhum grande, arrastando várias casas. Tem sido uma casa na Praça Seca, uma casa em Quintino. Mas isso coloca a cidade toda sob risco com a continuidade das chuvas. São 10 vítimas. Essa continuidade da chuva coloca em risco qualquer encosta".

Ao comentar as festas programadas para a noite desta quinta-feira, na virada para 2010, Paes afirmou que nada mudará. "Não muda nada para a festa. Óbvio que a gente está triste, sensibilizado, pesaroso, mas o Rio é uma cidade de celebração e vai realizar uma grande festa hoje à noite, com chuva, lua ou céu aberto. Temos muitos visitantes e o réveillon será um sucesso".

Ele explicou ainda as medidas que estão sendo tomadas para amenizar a situação dos desabrigados com alagamentos e deslizamentos. "Temos alguns abrigos e estamos alugando alguns hotéis, mas em uma situação emergencial como essa a gente pede que as pessoas busquem também casas de parentes e amigos para se alojarem. Quem mais sofre é principalmente a Zona Norte", disse o prefeito, ainda fazendo uma comparação com o município de Duque de Caxias, onde foi registrado um grande número de ocorrências. "Lá está debaixo d'água, aqui o escoamento está reagindo bem".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.