A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou hoje que os voos procedentes do Reino Unido, Espanha e Nova Zelândia também serão inspecionados por uma equipe da agência e por médicos da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) para a identificação de pacientes com sintomas de gripe suína. Até agora, apenas os voos vindos do México, Canadá e Estados Unidos estavam sendo avaliados.

A decisão foi tomada durante reunião da Anvisa com representantes das companhias aéreas, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Infraero no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Na reunião, também ficou acordado que resíduos sólidos provenientes de aeronaves procedentes dos países citados serão classificados como resíduos do tipo A, ou seja, potencialmente infectantes. O descarte desses resíduos passará por procedimentos de fiscalização antes que seja definido o seu destino. Em procedimento normal, os dejetos são descartados em aterros sanitários.

Representantes da Anac e da Infraero também definiram hoje a obrigatoriedade da veiculação de informes sonoros a bordo da aeronaves vindas de áreas afetadas pela gripe. Eles irão esclarecer os passageiros quanto aos procedimentos que devem tomar na chegada ao aeroporto. A determinação será oficializada por meio do Comando da Aeronáutica e da Anac.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.