Relatório da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgado ontem mostra que o tomate, o morango e a alface foram os alimentos que apresentaram, em 2007, mais amostras com resíduos de agrotóxicos acima do permitido. Outro problema detectado foi o uso de defensivos não autorizados para essas culturas.

Os dados são do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos, coordenado pela Anvisa em parceria com as secretarias estaduais da Saúde.

Nos nove produtos avaliados - alface, batata, morango, tomate, maçã, banana, mamão, cenoura e laranja -, o índice de amostras insatisfatórias ficou em 17,28%. O caso mais alarmante foi o do tomate. Das 123 amostras analisadas, 55 apresentaram resultados insatisfatórios (44%). Os técnicos encontraram a substância monocrotofós, proibida em novembro de 2006 por causa de sua alta toxicidade.

Embora nos limites aceitáveis, também foi detectada a presença do metamidofós no tomate de mesa, agrotóxico autorizado apenas para a cultura de tomate industrial. O metamidofós também foi encontrado irregularmente no morango e na alface. A batata, que em 2002 apresentava índice de 22,2% de uso indevido de agrotóxicos, teve o nível reduzido para 1,36%. A maçã, que chegou a apresentar índice de 5,33%, fechou 2007 com incidência de 2,9%.

A Anvisa vai encaminhar todos os resultados ao Ministério da Agricultura, órgão responsável pela fiscalização das lavouras e ao qual cabe desencadear ações dirigidas aos produtores. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.