Anvisa suspende venda de Prexige e Arcoxia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cancelou o registro no País de dois antiinflamatórios, o Prexige de 400 mg (Lumiracoxibe), do laboratório Norvatis, e o medicamento Arcoxia de 120 mg (Etocorixibe), da Merck Sharp e Dohme. A suspensão do registro faz parte de um processo de reavaliação dos antiinflamatórios não esteróides inibidores da ciclooxigenase (Cox-2).

Agência Estado |

A Anvisa considera que os medicamentos não superam a relação risco-benefício no tratamento de doenças.

O antiinflamatório Prexige era indicado para o tratamento de osteoriartrite, dor aguda e cólica menstrual, e o Arcoxia para o tratamento de reumatismo, gota, artrite, dor articular e pós-operatórios. A orientação da Anvisa para os pacientes que fazem uso desses medicamentos é que procurem o médico para fazer a substituição do remédio.

A Anvisa determina ainda a reclassificação de toda a classe de inibidores de Cox-2. As bulas dos remédios Arcoxia de 60mg e 90mg passarão por adequações para que sejam incluídas advertências de segurança. O medicamento Celebra (Celecoxibe), da empresa Pfizer, também terá restrições nas bulas relativas ao tempo de tratamento e à utilização durante a gravidez e o período de amamentação. O Bextra (Parecoxibe), da Pfizer, terá seu uso restrito aos ambientes hospitalares.

A partir de agora, esses antiinflamatórios só poderão ser vendidos com retenção da receita médica pelo estabelecimento farmacêutico. As determinações serão publicadas no Diário Oficial da União na segunda-feira.

Outro lado

Em 2007, a agência regulatória de controle de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos - a FDA ( Food and Drug Administration) - emitiu uma carta de desaprovação do medicamento Arcoxia.

Em nota, a Novartis comunicou que já tinha reembolsado o valor das unidades devolvidas, desde a decisão da Anvisa de suspender temporariamente o uso e comercialização do Prexige, no final de agosto. As eventuais unidades que ainda não tenham sido devolvidas serão recolhidas e reembolsadas. A empresa disponibiliza o telefone 0800 888 3003 para prestar todos os esclarecimentos sobre o assunto.

A Merck Sharp & Dohme lamenta a decisão da Anvisa de interrupção da comercialização do Arcoxia de 120 mg. A empresa afirma que a medida não reflete estudos que comprovam o perfil favorável de risco-benefício do medicamento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG