O comércio das próteses de silicone da marca francesa Poly Implant Prothese (PIP) foi suspenso no País pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Especialistas recomendam que as mulheres que possuem implante da marca procurem seu médico para realizar exames.

A decisão foi tomada após alerta da Agência Francesa de Saúde, que recolheu o produto do mercado francês depois de constatar que os casos de rompimento das próteses PIP estavam acima da média. A suspeita é de que elas eram feitas com um silicone fora da especificação recomendada.

A EMI Importação e Distribuição, representante da marca no País, divulgou ontem nota dizendo que “a constatação pelas autoridades francesas de que o produto apresentava desconformidade técnica causou surpresa”. Disse ainda que a importação havia sido suspensa mesmo antes da determinação da Anvisa.

“O caso não é tão grave a ponto de dizer que todas as mulheres que têm essa prótese precisam trocá-la. Mas é recomendável que procurem seu médico para fazer exames”, afirma Sebastião Nelson, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Segundo ele, a marca é a quinta mais usada no País. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.