Anvisa proíbe venda de três lotes de leite

BRASÍLIA - Por precaução e proteção da saúde da população, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou, nesta sexta-feira, a interdição cautelar de três lotes de leite. A resolução é valida para dois lotes de leite em pó (Leite Leo e Nutrisim) e para um lote de leite UHT integral (Elegê).

Redação |

Os estoques de leite cujos lotes foram interditados não podem ser comercializados e nem devem estar acessíveis à população nos pontos de venda. A decisão dá Anvisa é baseada em laudos de análise da Fundação Ezequiel Dias (Funed).

Os laudos da Funed detectaram irregularidades relativas a ensaios de acidez em ácido láctico, proteína, gordura, açúcar e na análise de rotulagem. Além disso, em alguns casos, foi detectado a presença de enterotoxinas estafilocócicas, que podem causar intoxicação alimentar.

As empresas envolvidas têm, conforme procedimentos normativos, dez dias para apresentar contraprova às análises feitas pela Funed. Caso certificadas as irregularidades, as empresas estarão sujeitas às sanções legais, inclusive multa que pode chegar a R$ 1,5 milhão.

As informações sobre o lote e o prazo de validade do leite constam do rótulo do produto. O consumidor que tiver adquirido leite cujo lote está interditado não deve, por precaução, consumir o produto.

A Anvisa recomenda que, em caso de verificação de qualquer aspecto diferente no leite, como: a cor, o cheiro ou o paladar, o consumidor comunique o fato à autoridade sanitária local.

    Leia tudo sobre: leite

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG