Anvisa não vê urgência na restrição de viagens

O diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Agenor Álvares da Silva, disse hoje que, por enquanto, não há nenhuma previsão de restrição de viagens para regiões onde há casos confirmados de gripe suína. Ele também reafirmou, durante entrevista coletiva, em Brasília, que não há risco de consumo de carne de porco.

Agência Estado |

O diretor da Anvisa afirmou que serão produzidos 100 mil folders para serem distribuídos a passageiros que embarcam e desembarcam dos Estados Unidos, México e Canadá, onde há mais casos de gripe suína confirmados. Nesse primeiro momento, 70 mil folhetos serão usados no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, e o restante no Antonio Carlos Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro.

A gripe suína já matou 20 pessoas no México e, segundo o governo do país, há 149 óbitos sob investigação. Por isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) elevou de 3 para 4 o nível de alerta de risco de pandemia de gripe suína em uma escala que vai de um 1 a 6. O nível 4 de alerta significa que a OMS confirmou a eclosão de um novo surto de influenza com evidências de aumento das transmissões entre humanos.

O número de infecções nos Estados Unidos subiu para 40 e seis casos foram reportados no Canadá, informou a OMS. Também houve um caso confirmado na Espanha e dois no Reino Unido. Há ainda casos suspeitos na Alemanha, na França, na Itália, na Nova Zelândia, na Suíça e no Peru.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG