Anvisa fecha fábrica de alimentos em Goiânia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Polícia Federal (PF) fecharam, na quarta-feira, por 90 dias, durante uma operação conjunta, a fábrica de alimentos Ledal Química do Brasil Ltda, em Goiânia. A investigação identificou a presença de sibutramina - substância controlada utilizada para o tratamento de obesidade - em três produtos: Fibra Regi e Sliminus em cápsulas e Sliminus em comprimidos.

Agência Estado |

Mais de 600 mil comprimidos de alimentos ficaram retidos. Todos os lotes de produtos que apresentaram sinais de sibutramina tiveram a distribuição e a comercialização suspensas. Em 90 dias, a empresa poderá apresentar recursos e contraprovas. Caso as irregularidades sejam confirmadas, a Ledal pode ser multada em valores que vão de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão.

A Anvisa também suspendeu a distribuição e a  comercialização, em todo território nacional, de todos os lotes que apresentaram sibutramina na perícia. A resolução foi publicada na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União.


A investigação teve início em 2009 após denúncia de irregularidades com relação ao alimento Affinato. Em dezembro, fiscais da Anvisa realizaram inspeção na fábrica e coletaram amostras de diversos produtos da empresa, que foram encaminhadas para perícia da PF. Foi então que a sibutramina foi constatada nos três alimentos.

Estudo

A sibutramina é uma substância de uso controlado que não pode estar presente em alimentos. Em janeiro, a Anvisa divulgou alerta para os profissionais de saúde sobre o uso dessa substância, quando a realização de um estudo, denominado SCOUT, demonstrou aumento do risco cardiovascular não fatal nos pacientes tratados com a substância.

Com informações da Agência Brasil. 

Leia mais sobre Anvisa

    Leia tudo sobre: anvisa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG