Substância, usada na fabricação de pesticidas, já foi banida em 44 países por causar danos à saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o banimento da substância Endossulfan, utilizada na fabricação de pesticidas recomendados para o controle de pragas nas culturas de algodão, café, cana-de-açúcar e soja.

A resolução, que determina a retirada programada do Endossulfan do mercado brasileiro no prazo de três anos, foi publicada hoje no Diário Oficial da União.

Segundo a Anvisa, a medida é fundamentada em estudos toxicológicos que ligam o uso do agrotóxico a problemas reprodutivos e endócrinos em trabalhadores rurais e na população. Pela programação, o produto não poderá mais ser importado a partir de 31 de julho de 2011. Um ano depois, sua produção em território nacional será proibida e, em 2013, o ingrediente não poderá mais ser comercializado.

Segundo o gerente de toxicologia da Anvisa, Luiz Cláudio Meirelles, a retirada do Endossulfan do mercado foi pensada de uma forma que os agricultores conseguirão substituir seu uso por produtos menos nocivos à saúde humana. Algumas normas, como a proibição do uso para controle de formigas e envasamento em embalagens metálicas entram em vigor imediatamente.

A Anvisa também informou que o Endossulfan já está banido em 44 países e sofreu fortes restrições em mais 16. O agrotóxico foi colocado em reavaliação em 2008, mas, por uma série de decisões judiciais, a sua reavaliação ficou impedida por quase um ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.