Anvisa aprova medicamento de ação prolongada para transtorno bipolar

Quem sofre de transtorno bipolar - doença psiquiátrica crônica caracterizada por bruscas mudanças de humor - ganhou mais um medicamento na luta contra a doença, segundo Eliana Benedictis, gerente de grupo médico da Janssen-Cilag, fabricante do remédio. Trata-se do Risperdal Consta (risperidona), o primeiro antipsicótico atípico injetável no tratamento do transtorno bipolar.

Agência Estado |

A fabricante divulgou ontem que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso do medicamento para tratar quem sofre desse mal.

De acordo com ela, o novo medicamento trará pelo menos duas grandes vantagens: primeiro, a medicação é aplicada apenas duas vezes por mês - e não diariamente, como no uso oral; segundo, há uma diminuição dos efeitos colaterais. O transtorno bipolar ainda não tem cura, mas, segundo Eliana, com medicação adequada, o paciente pode ter uma vida normal.

Atípico

Na década de 50 os primeiros medicamentos antipsicóticos foram batizados de típicos. Eles basicamente atuavam sobre a dopamina nos neurotransmissores, explica Eliana. Na década de 90, veio a segunda geração dos medicamentos antipsicóticos, chamados de atípicos, que atuam principalmente sobre a dopamina e a serotonina dos neurotransmissores.

Renan Carreira

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG