Anulado processo em que Britney era julgada por dirigir sem licença

Los Angeles (EUA), 21 out (EFE).- A Justiça da Califórnia decidiu hoje anular o processo aberto contra a cantora Britney Spears por ela ter sido pega dirigindo sem a carteira de motorista do estado, informou a revista People.

EFE |

De acordo com a publicação, o julgamento foi anulado por causa da falta de unanimidade entre os membros do júri na hora de definir o veredicto.

Os jurados do caso deliberaram durante três dias, mas não chegaram a um acordo sobre a culpa ou a inocência da artista, que argumentou ter a licença da Louisiana, seu estado de origem, mas não a californiana, obrigatória para os habitantes do estado circularem de veículos motorizados dentro de suas divisas.

Britney, de 26 anos e que nunca esteve no tribunal por conta desse episódio, foi processada pelas autoridades depois que, em agosto de 2007, se envolveu em um pequeno acidente de carro dentro de um estacionamento, enquanto era perseguida por fotógrafos.

Jamie Spears, o pai da cantora, explicou na corte que sua filha tem a licença da Louisiana, estado onde ela considera ter sua residência fixa e para o qual pensa em retornar no futuro.

A artista passa longas temporadas na região de Los Angeles desde 2006.

Os promotores do caso exigiam para a cantora até seis meses de prisão ou o pagamento de uma multa.

"O júri chegou a um ponto morto (dez a favor da inocência e dois contra), e declarei o julgamento nulo", explicou o juiz James A.

Steele.

"O resultado de hoje mostrou que minha cliente não fez nada de ruim. Considero isto uma vitória", afirmou o advogado de Britney, Michael Flanagan.

Um dos dois membros do júri que considerou a artista culpada argumentou ao término do julgamento que faltaram evidências durante o processo, especialmente sobre se Britney tem ou não uma licença da Louisiana ou qual é exatamente sua residência.

Segundo esse jurado, vários de seus colegas se deixaram levar por seus sentimentos na hora de tomar uma decisão, e o fato de ser famosa também ajudou a cantora.

"As pessoas tem uma propensão natural a se identificarem com celebridades", disse. EFE fmx/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG