Antes de corte na Selic, Serra diz que ajuste no juro está atrasado

SÃO PAULO - O governador José Serra afirmou que o governo federal está atrasado há seis meses em sua política de flexibilização da taxa de juros. Segundo ele, esta seria a razão para os problemas que o país vem enfrentando no cenário de crise internacional.

Valor Online |

" Na minha opinião, boa parte das dificuldades de hoje é porque o governo passou seis meses sem ter uma política ativa (de juros). Espero que hoje tenha começado " , disse ele, antes do anúncio do corte do juro básico em 1,5 ponto, para 11,25% anuais.

Serra disse ainda considerar " um absurdo " que esse ajuste do juro não tenha ocorrido quando os preços externos mostraram uma compensação em relação à valorização cambial. " Era o momento para jogar o juro para baixo. "
Durante discurso em evento que reuniu empresários, sindicalistas e representantes das três esferas de governo hoje, em São Bernardo do Campo, Serra aproveitou para propor à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, a ampliação do poder de endividamento dos municípios. De acordo com Serra, atualmente os governos estaduais têm uma capacidade de endividamento que representa 2 vezes a própria receita, enquanto os municípios têm espaço para se endividar em apenas 1 vez a receita. Na avaliação dele, ainda que a maioria das cidades não tenha capacidade de fazer grandes projetos, uma medida nesse sentido favoreceria, por exemplo, a capital paulista e as cidades do Grande ABC. " Eu me comprometo a defender a medida " , disse o governador ao secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, também presente ao evento.

(Bianca Ribeiro | Valor Online)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG